A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR E OS DESAFIOS DO ACESSO E PERMANÊNCIA DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA NA LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO

Roberta Gonçalves Duarte, Débora Monteiro do Amaral

Resumo


Este estudo tem como objetivo investigar os desafios do acesso e permanência de estudantes com deficiência no ensino superior, especialmente no curso de Licenciatura em Educação do Campo – campus Goiabeiras da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Como metodologia utilizou-se o estudo de caso, tendo como instrumentos de coleta de dados entrevistas semiestruturadas com o primeiro estudante com deficiência visual desta Licenciatura e com gestores da UFES, bem como análise bibliográfica e documental. O suporte teórico baseou-se na legislação existente a respeito das temáticas de Educação Especial, Educação do Campo e da perspectiva educacional inclusiva, dialogando com os princípios da educação emancipatória e popular de Paulo Freire. Como resultado deste levantamento, foi verificada a necessidade de criação de políticas e práticas que garantam não apenas o acesso, mas a permanência, participação, apropriação do saber e a conclusão acadêmica desses estudantes em cursos de Licenciatura em Educação do Campo, bem como em outras Licenciaturas. Estas políticas devem estar articuladas com as esferas pedagógica, social e administrativa da Universidade, levando em consideração as especificidades do curso e de seus sujeitos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/les.v0i44.9724

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Linguagens, Educação e Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

BASES E INDEXADORES
 
 
       
 
 
   
 
 
       
 
 
     
 
 
 
Licença Creative Commons