A EDUCAÇÃO NA TRÍPLICE FRONTEIRA (BR, PY e AR): Tendências Neoliberais

Margarete Frasson

Resumo


Este estudo busca entender, a partir da mobilidade física estudantil, as tendências do neoliberalismo presentes na educação desenvolvida na sociedade fronteiriça entre Foz do Iguaçu-Brasil, Puerto Iguazú-Argentina e Ciudad del Este-Paraguai no período de 1995-2018. Para tanto analisa documentos oficiais dos respectivos Estados Nacionais, entrevistas semiestruturadas com pais e com profissionais das equipes administrativo-pedagógicas das escolas, bem como formulários preenchidos por 1626 estudantes (população amostral) matriculados em instituições de ensino médio públicas e privadas das três cidades. Considera-se, no estudo, que a educação local se (re)produz, no conjunto de uma sociedade global, por influência dos organismos internacionais e segundo os objetivos do capital hegemônico. Desse modo, observa-se que a mobilidade para a formação se apresenta como uma tendência neoliberal. Isso permite concluir que o Estado, ao disponibilizar as suas instituições a serviço dessa política econômica, desenvolve um ser humano produtivo com o intuito de viabilizar o consumo.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/les.v0i43.9586

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Linguagens, Educação e Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

BASES E INDEXADORES
 
 
       
 
 
   
 
 
       
 
 
     
 
 
 
Licença Creative Commons