A EMERGÊNCIA DA DOCÊNCIA NA CRECHE E JARDIM DE INFÂNCIA EM SANTA CATARINA NA PRIMEIRA METADE DO SECULO XX

Rosa Batista, Leonete Luzia Schmidt

Resumo


O presente texto traz resultados da investigação sobre a emergência da docência na Educação Infantil no estado de Santa Catarina, percorrendo um conjunto de iniciativas ao longo da primeira metade do século XX - 1908 a 1949. Os principais documentos analisados foram crônicas, jornais e revistas, relatórios, certidões, históricos, decretos e regulamentos obtidos junto a arquivos do estado. Dentre eles, os arquivos do Círculo Operário e da Cia. Hering. A emergência da docência nas instituições de cuidado e de educação das crianças pequenas em Santa Catarina foi sendo forjada a partir de iniciativas de cunho religioso, filantrópico, jurídico, médico-higienista e empresarial, gestadas em diferentes contextos sociais, geográficos, culturais e políticos, com diversidade de formas de composição e organização do trabalho docente. A perspectiva médico-higiênica, advinda da puericultura, compõe a base estruturante da constituição histórica da docência na Creche. Nos Jardins de Infância, esta base estruturante se constitui a partir dos princípios da instrução, da moralização, do desenvolvimento para a civilidade, cuja constituição se dá a partir da religião, pela via da filantropia, para a construção de um “novo homem”, apto para assumir a condição de trabalhador e atender ao projeto de nação que estava em curso.

Palavras-chave: História da Educação Infantil. Docência. Creche. Jardim de Infância.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26694/les.v1i2.6090

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017



BASES E INDEXADORES
 
 
       
 
 
   
 
 
       
 
 
     
 
 
 
Licença Creative Commons