Zabelê - Chamada para submissão de artigos e resenhas

 A Zabelê tem a satisfação de convidar a comunidade acadêmica para colaborar com a submissão de trabalhos originais, no dossiê que contempla a temática  Antropologia Norte e Nordeste.

Na sua emergência, a  antropologia foi interdisciplinar, chegou ao Brasil com a realização de expedições de estudos com indígenas brasileiros -  juntamente de estudos paleoantropológicos, etnológicos e arqueológicos - realizadas, massivamente, por profissionais estrangeiros, no norte e nordeste as pesquisas desenvolvidas foram por Curt Nimuendaju e Nina Rodrigues, que trouxeram debates a respeito de racialidade e etnologia indígena. Durante sua institucionalização, investiu-se em estudos anatômicos, da chamada etnomedicina (grupos sanguíneos, siclemia, epidemia, entre outras coisas) dos chamados neo-brasileiros e sobre a estrutura populacional dos mesmos. E em pesquisas mais atuais, estendeu seu alcance às pesquisas enfocadas no choque cultural, ou mesmo contato interétnico ou interracial, e de sua relação com o que se entendeu largamente por processo civilizatório.

No que se refere à Antropologia Norte e Nordeste, compreende-se, concomitantemente, trabalhos realizados nessas regiões e dessas regiões. As Universidades Federais das regiões supracitadas conservam o debate sobre povos indígenas e a interdisciplinaridade (especialmente sua parceria com Arqueologia), somando-se com debates atualizados como da Descolonização epistemológica e com as chamadas Epistemologias do Sul. Processos estes de importância ímpar à disciplina em foco, haja vista que a própria institucionalização da pesquisa e a práxis antropológica reproduzem e confundem-se com a práxis da colonização. Ademais, por serem instituições que ocupam a periferia do sistema acadêmico, em termos de valorização exógena de sua produção, é fundamental que protagonizem a crítica àquela lógica colonial. 

Buscamos, pois, nesta edição, dar visibilidade à pesquisas, concluídas ou em andamento, de autores/as que se propõem a pensar nas problemáticas presentes no Norte e Nordeste, e que tenham uma interface com o diálogo teórico-metodológico da antropologia. Ressaltamos assim, a importância da aproximação com os seguintes campos de estudos antropológicos: antropologia urbana, estudos das relações de gênero, das relações raciais, antropologia política, antropologia e/da educação, antropologia visual, antropologia das ontologias entre outros. Com o prazo para submissão até 23 de novembro de 2020. 

Ademais, acentuamos a importância de trabalhos que dialoguem com as mais diversas áreas das ciências humanas e também das ciências da natureza, para que assim possamos construir pontes entre esses campos de saberes possibilitando a construção de conhecimentos multidisciplinares.